FUTURO

ildasan (1)

BEM-VINDA ILDA SANTIAGO, A INCANSÁVEL DIRETORA DO FESTIVAL DO RIO

3 de outubro de 2013

Diretora executiva, responsável pela programação de um dos maiores festivais de cinema da América Latina, e que tem o Oi Futuro como um dos palcos, Ilda Santiago é, também, uma das fundadoras, em 1985, do grupo Estação, circuito de arte e distribuidor de mais de 300 filmes ao longo de sua história. Em maio desse ano, ela foi jurada da mostra oficial “Um Certo Olhar”, do Festival de Cannes.

OF. Como surgiu o Festival do Rio e qual a sua principal vocação?

IS. Quando a MostraRio e o RioCine se juntaram, sempre houve uma certeza entre nós de que o Rio de Janeiro merecia um festival de cinema de grande porte internacional. Um público exigente e ao mesmo tempo, caloroso e àvido. E uma cidade pronta e ponta de lança do cinema nacional, da chamada indústria audiovisual. Dessas convicções, nasceu o Festival do Rio e há 15 anos construímos e avançamos cada vez mais nessas ideias. Obviamente a essência primordial, a força do Festival é sua conexão com o público, a paixão pelo cinema e pela cidade. Resolvemos colocar essa paixão em prática e dividí-la com o público, trazendo filmes de todos os cantos do mundo e para todos os cantos da cidade. E transformar o Festival numa grande plataforma para os filmes irem de encontro ao público. E para os profissionais do cinema – produtores, diretores, roteiristas e tantos outros – se encontrarem com os profissionais de cinema do mundo inteiro que chegam a cidade durante o Festival do Rio. Por sua vez, a resposta do público tem sido tão positiva que a cada edição buscamos renovar e criar outras atividades além da simples exibição de filmes (através de oficinas, encontros com cineastas, sessões especiais etc).

OF. Como acontece o processo de seleção dos filmes?

IS. A seleção de filmes para o Festival do Rio é um trabalho de ano inteiro. Certamente, ao pensar a programação de um ano, já temos muitos títulos pensados para o ano próximo. É fruto de uma busca incessante feita por uma equipe inteira e, ao longo dos anos, é resultado de muitos contatos mundo afora, gente que faz parte da família do Festival do Rio e que sempre nos procura querendo apresentar seus filmes. Temos a honra e o prazer de ver produtores e diretores retornarem com cada um de seus filmes. Isto é verdade tanto na extensa seleção internacional quanto na Première Brasil, onde as produções brasileiras têm todo o destaque que o cinema brasileiro deve ter.

OF. O que você costuma pensar, sempre que será iniciada uma nova edição do Festival?

IS. Quando o Festival do Rio tem sua noite de abertura, o trabalho já está feito!! O resultado de horas e horas de visionamento, pesquisa, convencimento e decisão chega ao público e este é o momento mais desafiador, mais prazeiroso e mais temeroso: queremos que o público goste, entenda e partilhe conosco o esforço incansável de trazer o melhor do cinema do mundo para 15 dias de festa na cidade do Rio de Janeiro. Dificil acreditar que tantos detalhes vão dar certo mas ver tanta gente acolhendo o Festival do Rio é recompensador. Claro que muitas vezes apostamos em alguns títulos e o público cai de amores por outros. Mas a seleção é vasta para que todos possam aproveitar e se aventurar no que mais gostam. E para os profissionais do cinema presentes aqui para os negócios no RioMarket é uma chance de ver como o público carioca reage aos filmes. Um momento único, sem qualquer dúvida.

OI. O que podemos esperar da programação que será mostrada no Oi Futuro?

IS. Desde o início de nossa parceria, o perfil do Oi Futuro nos permitiu ousar na programação, buscando construir uma identidade para a sala – como fazemos com cada um dos espaços de exibição do Festival do Rio. O que tem dado certo. Queremos que a sala do Oi Futuro seja um espaço de descoberta, de audácia. Temos programado muitos filmes de arte, ousadias de linguagem, encontros especiais. A resposta é – a cada ano – mais concreta. O público do Festival do Rio gosta de ver os filmes e encontrar com quem conversar sobre eles. Por isso, cada sala tem seu perfil. Esperamos estar no caminho certo com a sala do Oi Futuro.

OF. Como seduzir o público, ou melhor, como fazer com que o público saiba que determinado filme é imperdível?

IS. Para mim é difícil pois todos os filmes são imperdíveis mas, além dos mais esperados, procuramos destacar através do site e outras mídias algumas produções, ditas ‘pérolas’. Mas há filmes que o próprio público descobre e garante o boca boca. Por vezes alguns filmes se transformam nos mais vistos do Festival a partir dessa comunicação do próprio público. Esse é o grande prazer e talvez seja a grande vocação do Festival: estimular a paixão pelo cinema e o encontro, como somente esta cidade sabe proporcionar.