FUTURO

data

Big Data na gestão cultural

28 de novembro de 2017

Big data já é um recurso mercadológico constantemente utilizado em e-commerce, apps de música e filme e muitas outras áreas de negócio, mas… e na gestão cultural? Para aprofundar a discussão sobre a importância dos dados no embasamento de decisões, formulações de programas, políticas e projetos no campo da cultura, o Centro Cultural Oi Futuro recebe o seminário “Cultura de Dados na Gestão Cultural” no dia 29 de novembro, das 9h30 às 17h.

Além de criar um espaço de reflexão sobre as contribuições que o uso de dados tem gerado nas instituições, o encontro busca apresentar de que forma essa aplicação organiza e facilita a produção de informações, realizando, assim, melhorias no fluxo de trabalho nestes ambientes.

A programação conta com a participação de profissionais com experiência na utilização de dados no meio cultural. No total, três painéis de discussões vão oferecer um espaço de construção e de troca de conhecimentos que estimule o avanço da cultura de dados no gerenciamento das instituições culturais. Confira abaixo a programação completa e os participantes do evento:

 

Painel 1 –  Dados e Gestão Cultural: um Panorama na Sociedade do Conhecimento

Horário: 9h30 às 11h30

painel1_palestrantes-01

O primeiro painel da programação irá abordar a importância da institucionalidade em um ambiente em que o conhecimento é um dos principais ativos das instituições e como ele pode contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de dados permanente. A discussão contará com a participação da professora dos Programas de Pós-Graduação em História e de Relações Internacionais da UERJ, Monica Lessa; do coordenador do Centro de Referência em Inteligência Empresarial (CRIE) e dos cursos de Pós-Graduação em Gestão do Conhecimento e Inteligência Empresarial da COPPE/UFRJ, Marcos Cavalcanti; da superintendente de Análise de Mercado da ANCINE, Luana Rufino e do coordenador do Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA/ANCINE), Cainan Baladez. A mediação da mesa será realizada pelo gestor de Cultura do Oi Futuro, Roberto Guimarães.
Painel 2 – Metodologias: Analisando e Compreendendo os Dados

Horário: 13h às 15h

painel2_palestrantes-01

Nesta sessão, o debate vai se concentrar sobre a relevância da adesão de metodologias que ajudem as instituições a alcançar os conhecimentos pretendidos através do uso dos dados. Para discutir sobre o assunto, a mesa será composta pela gerente de Qualidade Estatística do IBGE e professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação stricto sensu da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE/IBGE), Maria Luiza Zacharias; do pesquisador, professor da Universidad Nacional de La Plata e diretor do Programa de Investigación sobre la Sociedad Argentina Contemporánea (PISAC), Juan Piovani e da coordenadora do Núcleo de Estudos e Avaliação em Museus do Museu da Vida, da Casa de Oswaldo Cruz e da Fundação Oswaldo Cruz, Vanessa Guimarães. Para mediar a conversa, estará presente a produtora e pesquisadora cultural, Daniele Dantas.

 

Painel 3 – Usos e Visualização de Dados

Horário: 15h15 às 17h

painel3_palestrantes-01

A última mesa do seminário abordará a contribuição dos dados e dos indicadores como base e instrumento de um processo gerencial com referenciais analíticos e estratégicos, através de diferentes formas de visualização. O painel terá a participação do  coordenador de pesquisas do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (CETIC.br), Fabio Senne; da  gerente setorial do Departamento de Economia da Cultura do BNDES, Patrícia Zendron; da artista-pesquisadora, designer e fundadora da “Ambos”, Barbara Castro e mediação do professor na Graduação em Engenharia de Produção, com ênfase em Produção em Cultura, da UNIRIO, Manoel Friques.

O evento é gratuito e, para participar, basta se inscrever pelo link: https://goo.gl/forms/ZeBTrXpvoTQ9KlUh2

 

Foto: National Institutes of Health