FUTURO

873_2012_rt_heinergobbels035

ENCONTRO COM HEINER GOEBBELS POLIFONIAS DA CENA CONTEMPORÂNEA

3 de março de 2015

O TEMPO_FESTIVAL promove novos debates e aponta referências sobre a cena contemporânea no Brasil e no mundo. No próximo dia 05 de março, TEMPO_FESTIVAL com a parceria do MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo), Instituto Goethe, Oi Futuro e Pequena Central realizam na cidade do Rio de Janeiro um encontro com um dos mais importantes expoentes da cena teatral e musical contemporânea, o diretor e compositor alemão Heiner Goebbels.

“O conceito clássico de “drama” é focado em conflitos psicológicos entre figuras representativas no palco. No encontro desenvolverei – com exemplos da minha obra para o teatro através de vídeos, composições próprias e relatos – uma reflexão sobre como esse conceito está sendo substituído por uma “dramaturgia da percepção” para o espectador.
Uma polifonia dos elementos e contrapontos entre música e literatura, corpo e voz, ouvir e ver – que representam um desenvolvimento artístico para uma experiência teatral – que transcende a narrativa linear e ressignifica o conceito convencional de presença e intensidade.”

Seus espetáculos funcionam como instalações visuais e auditivas. Neles, Goebbels expande a relação entre música e teatro, e suas obras experimentam o cruzamento das artes com a música erudita contemporânea. Sem medo de correr riscos, o compositor alemão instiga ao fundir Gertrude Stein e The Beach Boys, em “Hashirigaki”, textos de Kierkegaard com música de Prince, como fez em “The Repetition/La Reprise”, ou ao mesclar T. S. Eliot, Franz Kafka e Samuel Beckett com suas próprias criações em “I went to the house but did not enter”.
O Encontro será no Oi Futuro Ipanema, às 19:30h, e acontecerá em 2 etapas: palestra audiovisual seguido de um debate, com intervalo.
Inscrição enviar nome para rsvp@tempofestival.com.br
(Para os que não se inscreveram distribuição de senhas no local. Sujeito à lotação)
Recomendado para diretores, atores, performers, músicos, sound designers, cenógrafos, artistas visuais, estudantes e pesquisadores.

Histórico

Heiner Goebbels é um diretor e compositor alemão nascido em 1952, na cidade de Neustadt, e radicado em Frankfurt. Seu trabalho desconstrói convenções do teatro, da música e da ópera. Estudou filosofia e musica em Frankfurt e iniciu como compositor incidental no Linksradikales Blasorchester, banda politicamente engajada nos anos 1970. No fim daquela década, fomou um duo com Alfred Harth (1976–1988), de pois integrou o trio de rock Cassiber (1982–92), enquanto, em paralelo, trabalhava com músicas para cinema, teatro e balé. Já no início da carreira, tratou de integrar a experiência teatral e a musical, unindo textos de Søren Kierkegaard, T. S. Eliot, Samuel Beckett e Heiner Müller a músicas clássicas e de artistas como Prince e Beach Boys.
Em meados dos anos 1980, começou a criar e dirigir audiopeças e concertos cênicos – parte deles em colaboração com o dramaturgio Heuner Müller –, como “Die Befreiung des Prometheus” (1991) e “Wolokolamsker Chaussee”. Em 2008, estreou sua primeira ópera, “Landschaft mit entfernten Verwandten”. Participou de 3 Documentas em Kassel, criou instalações sonoras para o Centro Pompidou de Paris e entre seus inúmeros prêmios estão o Eurpean Theater Prize e o Grand Prix de la Critique de Paris. Possui uma vasta obra que vem sendo apresentada em mais de 50 países nos últimos 30 anos, nos principais teatros, óperas e centros de pesquisa e referência.
Heiner Goebbels é professor do Instituto Ciências Aplicadas ao Teatro da Justus-Liebig-University, em Gießen, e da European Graduate School, em Saas-Fee, Suíça.