FUTURO

pq-lage

FESTIVAL MULTIPLICIDADE EXPANDE SUA PROGRAMAÇÃO NO OI FUTURO PARA A ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE COM OCUPAÇÃO NO FIM DE SEMANA

5 de dezembro de 2013

Após nove anos surpreendendo os espectadores no Oi Futuro no Flamengo com espetáculos de vanguarda, o FESTIVAL MULTIPLICIDADE dá um novo passo e realiza entre os dias 6 e 8 de dezembro uma grande ocupação na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. A ideia de rever sua interação entre público e artistas já vinha sendo trabalhada em edições anteriores quando promoveu encontros artísticos no Teatro Oi Casa Grande (para um público de 1.000 pessoas), no Oi Futuro em Ipanema, Galpão do IAB, no Instituto Cervantes (RJ e Brasília), numa praça pública do subúrbio do Rio de Janeiro e algumas experiências no exterior (Bolonha e Florença/ Itália, Nova Iorque/ EUA e Genebra/ Suiça). Desta vez, o festival irá ocupar durante um fim de semana o EAV Parque Lage e interagir com sua floresta, sua arquitetura, as galerias, o terraço e a piscina – em um local histórico, sede de importantes acontecimentos artísticos, marcantes no imaginário carioca.

 

Criar apresentações únicas onde imagens, sons e tecnologia se convergem, sempre de forma impactante, tem sido a motivação do curador Batman Zavareze, que encara esse momento com ousadia, e dá sequência a uma retrospectiva que vem acompanhando o festival nos dois últimos anos.

 

“A experiência total dentro do teatro foi uma persistência artística para viver nosso processo de laboratório ao limite. O foco foi a reinvenção do teatro com recursos tecnológicos lúdicos, desde as cenografias de mapping, uso de softwares interativos, piscinas de isopor como tela, espacialização sonora, espelhos d’água, projeções 360º ou até mesmo colocando um fusca no meio do palco”, relembra Batman ao rever tudo que já foi feito pioneiramente na cena carioca.

 

Hoje, prestes a completar 10 anos, a necessidade mais urgente é abraçar um público maior – presencial e virtual – e trazer todo o espírito do FESTIVAL MULTIPLICIDADE para outras zonas, físicas e digitais, ampliando o diálogo artístico além da performance no palco.

 

“Na EAV Parque Lage, teremos artistas que já participaram em anos anteriores do festival e assim, veremos a evolução radical e transformadora deste diálogo entre arte e tecnologia. Também vamos explorar o campo do debate, da exposição, da vídeo-arte, da música eletrônica, da instalação audiovisual e da performance, uma expansão de atividades que será concentrada no mesmo tempo e espaço. Estamos revendo o que já foi feito para compreender os próximos dez anos”.

 

A seleção não se pautou por tendências ou modismos, mas em pesquisas que apontaram o impacto, por exemplo, da cena artística de vanguarda de países ainda fora do hype mundial, como a Escócia e a Irlanda, sem excluir outros convidados vindos da França, Portugal, Espanha, Inglaterra e claro, do Brasil, países rotineiros na programação do festival.

 

O Festival Multiplicidade realiza seu 9º ano consecutivo com o patrocínio da empresa Oi, Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, e este ano ganhou um novo aporte com a entrada da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, que irá potencializar as ações continuadas do festival assim como seu legado para a indústria da economia criativa cultural.

 

Programação no EAV Parque Lage

 

DIA 6 – SEXTA-FEIRA

 

WORKSHOP_CIRCUIT BENDING E ARTE SONORA
Com Barry Cullen – IRL + Cristiano Rosa – BR (rs)

 

Horário: 10h00 às 17h00
Local: Sala de desenho
Lotação: 20 pessoas inscritas previamente através do email
info@multiplicidade.com

 

Workshop realizado em parceria com o British Council
Resumo:
O foco da oficina é na atividade prática de reciclagem criativa de eletrônicos descartados e a construção de instrumentos eletrônicos audiovisuais utilizando a técnica de “Circuit Bending”. O resultado do workshop será exposto e utilizado na 1ª performance do dia seguinte, ao redor do casarão (Rua 2) sob o comando do artista Arto Lindsay.

 

——————————————————————————-
DIA 7 – SÁBADO

 

INSTALAÇÃO SONORA
Com Pedro Rebelo, Matilde Meireles, Ricardo Dias, Rui Chaves e Aonghus
McEvoy – IRL/ PORT

 

Obra: Chamada ao Trabalho / Belfast
Horário: 10h00 às 22h00
Local: Entrada do Casarão
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage

 

Instalação realizada em parceria com o British Council
Resumo: Esta instalação faz parte do projeto “Sons da cidade- Belfast”, que explora as divisões culturais, políticas, religiosas e intergeneracionais através da representação do cotidiano dessas comunidades e de suas experiências auditivas, passadas e presentes. Como um elemento onipresente da paisagem sonora de Belfast, esses sons marcaram as etapas diárias na vida das comunidades de toda a cidade. Este projeto foi desenvolvido em parceria com o SARC – Sonic Arts Research Centre – um dos mais importantes centros de pesquisa de sonoridades experimentais, espaço altamente tecnológico fundado por Karlheinz Stockhausen, um dos mais celebrados compositores experimentais do séc XX.

 

——————————————————————————-

 

INSTALAÇÃO SONORA

 

Artista: Bartolo – BR (rj)
Obra: Árvores Sonoras
Horário: 10h00 às 22h00
Local: trilha da Capelinha
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage

 

Resumo: A instalação criada pelo músico Bartolo pretende inserir um sistema de pequenos alto-falantes na trilha que leva até a Capelinha. É um projeto de simbiose sonora e visual entre um espaço florestal (parte natural) e emissores de som mecânico (parte artificial). As árvores serão equipadas de maneira inofensiva com pequenos alto-falantes formando um conjunto de esculturas sonoras vivas. Os sons dos insetos, aves, água, etc. serão ouvidos simultaneamente com os sons emitidos pelos alto-falantes, sem que estes se imponham ao som natural. A idéia é criar um equilíbrio entre o plano tátil/visual (árvores e alto-falantes) e sonoro não palpável (sons naturais e sons eletrônicos). O espectador vivenciará uma nova interatividade estética num passeio multisensorial por um pequeno bosque híbrido, uma representação poética da possibilidade humana de interferir na natureza, observando-a e reinterpretando-a.
——————————————————————————-

 

PAINEL FESTIVAIS INTERNACIONAIS DE VANGUARDA

 

Horário:14h00 às 17h00
Local: Auditório
Lotação: 90 pessoas inscritas previamente pelo email
info@multiplicidade.com
Painel realizado em parceria com o British Council

 

Palestrantes:
• Sonica Festival – Cathie Boyd (Glasgow/ Escócia)
• Sonorities Festival / SARC – Pedro Rebelo (Belfast/ Irlanda do Norte)
Mediação: Luis Marcelo Mendes (Fundação Roberto Marinho)
Colaboração e reflexão: Batman Zavareze (Festival Multiplicidade), Grupo
dos Festivais Internacionais do Rio de Janeiro e Marcos Guzman (Green
Sunset /SP)

 

Será disponível equipamentos de tradução simultânea
Resumo: Artistas e gestores da cultura estarão juntos para refletir sobre a importância e o intercâmbio de plataformas de artes de vanguarda, desde a sua estrutura, a concepção, a curadoria, a captação até a sua gerência. A ideia é estimular o intercâmbio entre o Brasil e países que estão promovendo festivais de artes avançadas de excelência e estão fora do eixo tradicional de nossas pesquisas.

 

——————————————————————————-

 

PAINEL_COLABORAÇÃO ARTÍSTICA
ROL – Rio Occupation London (Lançamento do livro)
Horário: 17h00 às 19h00
Local: Salão Nobre
Lotação: 100 pessoas / convidadas
Painel realizado em parceria com o British Council

 

Resumo:
Em colaboração com o projeto ROL – Rio Occupation London – teremos o lançamento do livro que retrata a residência artística de 30 jovens brasileiros que estiveram em Londres durante 30 dias, trabalhando em colaboração com artistas e instituições culturais britânicas durante o período das Olimpíadas de 2012. Os idealizadores do ROL, diretores gerais (Gringo Cardia e Cristiane Jathay), os curadores (Nayse Lopez, Batman Zavareze, Cesar Augusto, Pedro Seiller e Marcio Botner), os patrocinadores e os 30 artistas participantes estarão celebrando a conclusão desta experiência, agora replicada no Brasil com a vinda de artistas britânicos dentro do Festival Multiplicidade. Performances, poesia, música, teatro, cinema, fotografia, além de reflexões por quem vivenciou esta experiência, farão parte deste painel. Este projeto dinamizou o dialogo entre os artistas de duas cidades olímpicas e deixou um legado forte para o Rio de Janeiro em 2016.

 

MOSTRA DE VÍDEOS

 

Obra: Vídeos do Rio Occupation London (Domenico Lancellotti/ Felipe
Rocha/ Christiane Jatahy/ Paulo Camacho/ Anna Azevedo)
Horário: 20h00 às 01h30

 

Resumo: Exposição dos trabalhos em vídeos e filmes realizados durante o período da residência artística brasileira em Londres de 2012.

 

INSTALAÇÃO

 

Heleno Bernardi – BR (rj)
Obra: “Enquanto Falo, As Horas Passam”
Resumo: O Salão Nobre onde vão receber os projetos do ROL será ocupado com a intervenção do artista visual Heleno Bernardi. O trabalho consiste em uma
montagem realizada com objetos de espuma e tecido, semelhantes a colchões, com a forma de corpos humanos em posição fetal. “Enquanto Falo, As Horas Passam” é uma obra em progresso que vem se desenvolvendo desde 2007, em exposições individuais e coletivas, em espaços públicos e
em instituições culturais, no Brasil e no exterior.

 

——————————————————————————-

 

PERFORMANCE SONORA

 

Arto Lindsay – EUA + Barry Cullen – IRL + Cristiano Rosa – BR (rs)
Horário: 19h00 às 19h40
Local: RUA 2
Lotação: 300 pessoas

 

Resumo: Arto Lindsay, eleito um dos 50 músicos mais importantes da história de Nova York, segundo a “Time Out” estará reeditando uma performance exibida em 2009 no Festival Multiplicidade. A ideia desta vez, numa escala maior, é juntá-lo aos artistas do Circuit Bending – Barry Cullen e Cristiano Rosa – que terão realizado um workshop no dia anterior e produzirão novas engenhocas. Sua ideia é criar uma espacialização sonora com diversas caixas de monitores de audio amplificados, espalhados no lado externo (RUA 1) entre o público. Uma espécie de desfile de som onde Arto estará com sua guitarra distorcida regendo os ruídos sonoros dos aparelhos criados no workshop.

 

——————————————————————————-

 

INSTALAÇÃO (videoarte)

 

Joan Fontcuberta – ESP
Obra: Through the looking glass: cameras and mirrors
Horário: 20h00 às 22h00
Local: Terraço
Lotação: 50 pessoas
Somente para maiores de 18 anos
Instalação realizada em parceria com o Festival Screen – ESP

 

Resumo: Joan Fontcuberta é um dos fotógrafos contemporâneos mais criativos da atualidade. Sua obra se distingue por abordagens conceituais originais e lúdicas que particularmente exploram as convenções da fotografia. O seu trabalho tem sido exposto no Centre Pompidou (Paris), MoMA (Nova Iorque), o Museu Hermitage (São Petersburgo) , MACBA (Barcelona), Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia (Madrid) , National Gallery ( Londres) e La Maison Européenne de la Photographie (Paris). Em 2013 recebeu o prestigiado Prêmio Fotografia Hasselblad. O trabalho “Through the looking glass: cameras and mirrors” trata-se de uma projeção sobreposta de auto-retratos, através da confluência de múltiplas imagens. “Câmeras e espelhos” é uma obra que descreve um pouco o desejo exibicionista de nossa sociedade: tudo é dado a uma visão absoluta e todos nós somos guiados pelo prazer de visualização e exposição sem limites. A fotografia do auto-retrato e a divulgação dessas imagens através de redes sociais é parte de um jogo de sedução e dos rituais de comunicação de novas subculturas dos tempos atuais. Joan Fontcuberta considera que existem dois tipos de fotografias: decorativa e aquelas que ” fazem pensar “.

 

——————————————————————————-

 

PERFORMANCE + INSTALAÇÃO

 

Onion Skin, Olivier Ratsi ANTIVJ – FR
Horário: Performance às 21h00
Horário: Instalação das 21h20 às 23h00
Local: Platô
Lotação: 300 pessoas

 

Resumo: ANTIVJ é um selo que representa uma série de artistas visuais de vários países, considerado um dos mais importantes nas artes digitais do mundo. A
instalação ONION SKIN foi criada por Olivier Ratsi – http://vimeo.com/76521918 – e foi apresentada em 2013 no México pela primeira vez. Esta é a mais nova obra do ANTIVJ, inédita no Brasil, uma mistura de ilusão de ótica com percepções ampliadas de geometrismo e arquitetura. antivj.com/onionskin

 

——————————————————————————-

 

DJ SET
Diogo Reis (MOO) – RJ (rj)
21h30 – 23h30
Jonas Rocha – RJ – (rj)
23h30 – 01h30
Local: Auditório/ piscina
Lotação: 400 pessoas

 

Resumo: Num clima de festa e celebração, os DJs convidados desta noite investigam novas linguagens da música eletrônica discotecando no auditório. A área ao
redor da piscina será um espaço reservado também para o encontro.

 

——————————————————————————-

 

DIA 8 – DOMINGO

 

INSTALAÇÃO SONORA
Com Pedro Rebelo, Matilde Meireles, Ricardo Dias, Rui Chaves e Aonghus
McEvoy – IRL/ PORT

 

Obra: Chamada ao Trabalho / Belfast
Horário: 10h00 às 22h00
Local: Entrada do Casarão
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage
Instalação realizada em parceria com o British Council

 

——————————————————————————-

 

INSTALAÇÃO SONORA

 

Artista: Bartolo – BR (rj)
Obra: Árvores Sonoras
Horário: 10h00 às 22h00
Local: trilha da Capelinha
Lotação: circulação normal do EAV Parque Lage

 

——————————————————————————-

 

PERFORMANCE + PICNIC

 

12h00 às 14h00 – Bmind – BR (sp)
14h00 às 15h00 – Opala – BR (rj)
15h00 às 17h00 – Nuvem – BR (rj)
17h00 às 19h00 – El Timbe – ESP

 

Local: Bosque
Lotação: 100 pessoas

 

Resumo:
A ocupação diurna no bosque ao lado do “casarão” vai atrair família, pais e filhos, amigos e todos que estejam em busca de um clima de piquenique no
parque combinando com um ambiente sonoro agradável.

 

——————————————————————————-

 

INSTALAÇÃO

 

Franklin Cassaro – BR (rj)
Obra: OCAOCA
Horário: 15h00 às 18h00
Local: Rua 2
Lotação: 30 pessoas por vez

 

Resumo:
A instalação OCAOCA de Franklin Cassaro foi criada e exposta a primeira vez em 2001 no MAM-RJ. Mais de 10 anos depois a ideia é abrir o grande inflável de jornal e fita durex, OCAOCA, que pode receber até 30 pessoas por vez. Sua dimensão é de aproximadamente 10 x 15 metros e necessita apenas de um ventilador caseiro para mantê-lo inflado.

 

——————————————————————————-

 

INSTALAÇÃO (videoarte)

 

Joan Fontcuberta – ESP
Obra: Through the looking glass: cameras and mirrors
Horário: 20h00 às 22h00
Local: Terraço
Lotação: 50 pessoas
Somente para maiores de 18 anos
Instalação realizada em parceria com o Festival Screen – ESP

 

——————————————————————————-

 

PERFORMANCE + INSTALAÇÃO

 

Onion Skin, Olivier Ratsi ANTIVJ – FR
Horário: Performance às 20h00
Horário: Instalação das 20h20 às 22h30
Local: Platô
Lotação: 300 pessoas

 

——————————————————————————-

 

PERFORMANCE

 

Taksi – BR (rj) + Gary Stewart – GB
Local: Salão Nobre
Horário: 20h30 às 21h30
Lotação: 100 pessoas
Performance realizada em parceria com o British Council

 

INSTALAÇÃO

 

Heleno Bernardi – BR (rj)
Obra: Enquanto Falo, As Horas Passam
Resumo: O encontro entre os brasileiros do Taksi (João Brasil e Domenico Lancelloti) junto com o artista visual britânico Gary Stewart, que já criou o visual do show do Massive Attack, fazem parte das colaborações estimuladas na residência do Rio Occupation London, parceiro do Festival Multiplicidade 2013. A apresentação deste encontro com imagens em projeções mapeadas e música eletrônica a partir de dois MPC contará com a intervenção artística dos corpos-colchão de Heleno Bernardi para receber o público.

 

——————————————————————————-

 

DJ SET
Piscina/ auditório
Lotação: 400 pessoas
19h30 – 21h30 / DJ – TATE COLLECTIVE – GB
DJ SET realizada em parceria com o British Council
21h30 – 22h30 / Wladimir Gasper – BR (rj)

 

Resumo:
Sequência de DJs selecionados para noite de encerramento prevista até às 22h30

 

Serviço:
EAV PARQUE LAGE_
Escola de Artes Visuais do Parque Lage
Rua Jardim Botânico, 414
+ 55 21 21 3257.1800
eav@eav.rj.gov.br
eavparquelage.rj.gov.br

 

ENTRADA GRATUITA – SUJEITA A LOTAÇÃO
Dê preferência ao transporte público.
O estacionamento no local é limitado e não é gratuito.