FUTURO

1240110_581644111893397_1449922851_n

OFICINAS FETO 2013: INSCRIÇÕES ABERTAS

23 de setembro de 2013

Entre os dias 9 e 19 de outubro, Belo Horizonte receberá a 13ª edição do FETO – Festival Estudantil de Teatro, que tem patrocínio da Oi e apoio do Oi Futuro. Ao longo de 11 dias de programação, além de reunir 16 espetáculos vindos de cinco estados do país, o festival reafirma seu desejo de fomentar a reflexão sobre formação, desafios e potências do fazer teatral e convida o público para diferentes diálogos e atividades formativas. As inscrições para as sete oficinas ofertadas pelo FETO 2013 podem ser feitas pelo site www.fetobh.art.br até 30 de setembro.

As oficinas têm início antes mesmo do lançamento do festival, no dia 7 de outubro, e estendem-se até o dia 18.

“Especialmente neste ano, lançamos um olhar sobre a relação entre Cultura e Educação. Ver que esses laços se estreitam nos enche de alegria, pois, afinal, a própria história do FETO se constrói a partir desse encontro”, diz uma das coordenadoras e idealizadoras do festival, Bárbara Bof.

Voltadas a um público diverso – entre crianças, adolescentes, professores, produtores, atores, bailarinos e performers –, as oficinas são gratuitas e serão realizadas nos Galpões 3, 4 e 6 da Funarte MG; no Espaço Aberto Pierrot Lunar; e na No Ato Cultural.

 

>> Descobrindo meu Pequeno Corpo Criativo

de 7/10 a 9/10, das 9h às 12h (9 horas/aula)
Público: crianças de 3 a 12 anos
Local: Espaço Aberto Pierrot Lunar (Rua Ipiranga, 137, Floresta)

Um convite para as crianças mergulharem nas possibilidades de criação em arte e descobrirem o seu corpo por meio de linguagens artísticas. O objetivo desse trabalho é vivenciar, por meio de práticas corporais e lúdicas, possibilidades de criações e expressões cênicas dentro do universo infantil. Jogos teatrais, exercícios de expressão corporal, improvisação, pequenas acrobacias, noção de ocupação de espaço, relação com o coletivo, diagonais com movimentação, cantigas de roda e criação de pequenas cenas são alguns exemplos de exercícios que serão condutores desse processo.

MAR SIM: ator, bailarino, circense e professor, tem como foco principal de sua pesquisa o universo criativo infanto-juvenil. Formado em Teatro pelo Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar), licenciado em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e formado pela Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), é arte-educador desde 2000.

>> Motes de criação (para professores)

de 7/10 a 10/10, das 9h às 13h (16 horas/aula)
Público: professores do ensino fundamental e médio
Local: Galpão 6 da Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta)

Essa oficina foi pensada a partir de uma pesquisa que vem sendo desenvolvida pelos ministrantes, inspirados no “Modelo de Ação” de Bertolt Brecht. Os Motes permitem a elaboração de efeitos de estranhamentos e utilizam além do texto, espaços, objetos, imagens, sonoridades e músicas como estimuladores de processos de criação. Motes que instigam e provocam o jogador a experimentar o jogo no teatro de forma coletiva e dialética. Realizada paralelamente à oficina para estudantes, esse trabalho será também um espaço de encontro e trocas de experiências.

Gláucia Vandeveld: atriz, formada pela Escola de Arte Dramática da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (EAD. ECA. USP), com especialização em arte–educação pelo Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar). É coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Teatro para Educadores do Galpão Cine Horto.
Reginaldo Santos: mestrando pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é formado em Teatro pela Escola de Belas Artes da mesma instituição. É coordenador e ator do “Conexão Galpão”, projeto sociocultural do Galpão Cine Horto, onde também ministra oficinas do Programa de Ações Formativas para educadores.

>> Motes de criação (para estudantes)

de 8/10 a 10/10, das 9h às 13h (12 horas/aula)
Público: estudantes de 13 a 17 anos
Local: Galpão 4 e Galpão 6 da Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta)

Essa oficina foi pensada a partir de uma pesquisa que vem sendo desenvolvida pelos ministrantes, inspirados no Modelo de Ação de Bertolt Brecht. Os Motes permitem a elaboração de efeitos de estranhamentos e utilizam além do texto, espaços, objetos, imagens, sonoridades e músicas como estimuladores de processos de criação. Motes que instigam e provocam o jogador a experimentar o jogo no teatro de forma coletiva e dialética. Realizada paralelamente à oficina para professores, esse trabalho será também um espaço de encontro e trocas de experiências.

Gláucia Vandeveld: atriz, formada pela Escola de Arte Dramática da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (EAD. ECA. USP), com especialização em arte–educação pelo Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar). É coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Teatro para Educadores do Galpão Cine Horto.
Reginaldo Santos: mestrando pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é formado em Teatro pela Escola de Belas Artes da mesma instituição. É coordenador e ator do Conexão Galpão, projeto sociocultural do Galpão Cine Horto, onde também ministra oficinas do Programa de Ações Formativas para educadores.

>> Produção Cultural

de 7/10 a 9/10, das 9h às 13h, e de 10/10 a 19/10, ao longo da execução do Festival
Público: interessados em experienciar a produção executiva do FETO 2013
Local: 7 a 9/10 na No Ato Cultural (Rua Monte Carmelo, 20, Floresta)

A oficina será dividida em duas partes. Na primeira, a ministrante Luana Gonçalves irá introduzir os participantes no universo da produção cultural em geral e, mais especificamente, do Festival Estudantil de Teatro. Na segunda, os participantes acompanharão toda a programação do FETO 2013 sob orientação da equipe da No Ato Cultural, responsável pela realização do festival.

Luana Gonçalves: pós-graduada em Produção e Crítica Cultural pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, formou-se em Comunicação Social Integrada, pela mesma instituição. Trabalhou na produção do FETO 2009 e 2010. Atualmente, trabalha como analista de produção do Sesc Minas, com projetos nas áreas de artes plásticas, audiovisual e artes cênicas.

>> O figurino como máscara, a rua como palco

de 11/10 a 12/10, das 9h às 13h, e 13/10, das 9h às 17h (16 horas/aula)
Público: atores, bailarinos e performers
Local: Galpão 6 da Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta)

Vestir-se é caracterizar-se não só levando em consideração a função social da roupa, mas também sua materialidade. Ao apropriar-se desses elementos, o participante potencializa a relação com seu figurino, ampliando seu aparato técnico e seu repertório criativo. A partir de exercícios de mascaramento e da criação de ações cênicas, o participante ocupará a rua reafirmando ou reconstruindo a simbologia de uma veste. O desafio é justapor as ações-imagens nos espaços escolhidos e gerar para o transeunte uma leitura poética tanto das vestes quanto dos espaços.

Lenine Martins: diretor, ator e professor teatral. Leciona na Disciplina de Interpretação do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar) e é fundador e integrante do grupo Maldita Cia. e artista parceiro da Cia dos Aflitos. Tem como eixos de trabalho o mascaramento pelo objeto, a narrativa e o corpo sonoro.

Cia dos Aflitos de Teatro: criada em 2009 com o principal objetivo de aprofundar a pesquisa em treinamento do ator e criação cênica iniciada por seus integrantes em cursos de graduação, livres e técnicos. Sua estréia nos palcos foi em 2010 com a peça Pessoas ou coisas podem mudar o mundo… mas hoje nada aconteceu e, em 2012, estreou Essa Peça Não Tem Preço, com direção de Lenine Martins.

>> Pensamento – Palavra – Ação

dia 12/10, das 9h às 12h e das 14h às 17h (6 horas/aula)
Público: gestores de escolas de artes; gestores de grupos de artes que trabalham com formação cidadã/profissional; estudantes de artes.
Local: Espaço Aberto Pierrot Lunar (Rua Ipiranga, 137, Floresta)

Dividido em duas etapas, este encontro propõe um estudo teórico-prático das relações entre arte e educação e da influência destas na formação do artista cênico e do espectador. Será feita análise da inter-relação entre arte e educação no Brasil e das políticas públicas em andamento para esta interlocução, bem como dos programas e projetos da esfera governamental voltados para esta relação, buscando compreender a influência destes programas e projetos na formação do artista cênico. As questões formuladas em grupo culminarão no CaFETO “Lunar: Pensamento – Palavra – Ação”, onde serão debatidas.

Rita Gusmão: graduada em Educação Artística pela Universidade de Brasília (1994) e Mestra em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Atualmente é Professora Assistente da Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Belas Artes, Curso de Graduação em Teatro, onde participa das modalidades de Bacharelado e de Licenciatura. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Artes Cênicas, atuando principalmente nos seguintes temas: performance, teatro, ensino e pesquisa em artes cênicas. É atriz, palhaça e encenadora.

>> Poética da Ação – a função e o sentido da ação dramática no trabalho do ator

de 16/10 a 18/10, das 9h às 13h (12 horas/aula)
Público: interessados em geral acima de 16 anos
Local: Galpão 3 da Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta)
O curso faz uma reflexão sobre os fundamentos da representação teatral a partir da ação, matéria-prima da interpretação, o que propicia uma visão da formação e do trabalho do ator em diálogo com a sociedade e a cultura. O objetivo é redimensionar e aprofundar o sentido e a importância do ofício. A oficina será finalizada com o espetáculo Auto-escola de arte dramática, que será aberto ao público e apresentado no dia 18/10, às 18 horas, no cinema do Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3613, Sagrada Família).

Roberto Mallet: ator, diretor e professor de teatro. Estudou artes cênicas na UFRGS. De 1981 a 1986 trabalhou com Maria Helena Lopes, no Grupo Tear. Em 1992 fundou, em São Paulo, o Grupo Tempo. É professor no Curso de Artes Cênicas da Unicamp.

O FETO

Idealizado em 1999 e realizado em Belo Horizonte, o FETO – Festival Estudantil de Teatro tem como objetivo ser um espaço de valorização, visibilidade e fomento do teatro produzido nas escolas, universidades e cursos livres e técnicos. Sendo um festival estudantil por excelência, também abriga em sua programação atividades formativas, intercâmbios culturais e encontros com profissionais das artes cênicas. Soma-se a isso, um trabalho de formação de público direcionado, principalmente, a crianças e jovens.

Nesses 15 anos de existência, o FETO recebeu 578 inscrições de todas as regiões do país e abriu espaço para a apresentação de 203 espetáculos entre produções selecionadas e convidadas. Aproximadamente 2550 estudantes participaram do festival que contabiliza um público de 45.200 espectadores. Desde 2001, o Festival Estudantil de Teatro conta com a gestão e a realização da Associação No Ato Cultural.

Oficinas FETO 2013 [de 7 a 18 de outubro]

Inscrições gratuitas até 30 de setembro através do site site www.fetobh.art.br
Atividades serão realizadas nos Galpões 3, 4 e 6 da Funarte MG; Companhia Pierrot Lunar; e No Ato Cultural.

13ª edição do FETO [de 09 a 19 de outubro]

Espetáculos no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna, Sesc, Teatro Alterosa, Sesi Holcim, Galpão Cine Horto e Funarte MG
Ingressos: R$6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia-entrada)
Programação completa no www.fetobh.art.br

Acompanhe o festival em fotos e textos também no
Facebook: Feto Teatro
Instagram: @fetoteatro
Twitter: @fetobh